Área Principal

Compartilhe:
A-
A
A+

Design responsivo

27/01/2014

Uma melhor experiência de navegação em uma ampla gama de dispositivos.

O conceito de design responsivo não é uma grande novidade, mas tem chamado bastante a atenção nos últimos tempos com o crescimento do mercado de dispositivos móveis, principalmente por conta dos tablets e celulares de tamanhos e resoluções cada vez mais variadas. Nesse novo contexto dos navegadores e várias resoluções, o design responsivo surge como uma evolução lógica do design de sites.

Hoje, temos TVs de 50 polegadas acessando a internet, temos celulares com telas de 2" ou de até 11", sem contar os próprios computadores, que tem telas de netbook até monitores de 4k (4 vezes a resolução Full HD). Isso demonstra que o seu site pode ser visto de diversas formas, em vários contextos, e ele deve estar preparado para isso. O design responsivo consegue se adaptar ao tamanho da tela para ser exibido da melhor forma em cada tipo de tela.

Antigamente, a abordagem era fazer vários sites diferentes, um para cada resolução. A evolução do design responsivo mudou isso, conseguindo trazer as vantagens de ter diversos sites em um só lugar.

Além de trazer uma melhor experiência para o usuário, o design responsivo também traz vantagens na área de SEO (Search engine Optimization), ou seja, com um design responsivo bem feito, seu site consegue melhores resultados numa busca no Google, por exemplo.

Mas minha empresa já possui um site, preciso reconstruí-lo para ter um design responsivo?

Na maioria das vezes, não é necessário reconstruir completamente o site para torná-lo responsivo. No entanto, na maioria das vezes é necessário sim repensar a arquitetura da informação do site, para que as informações mais importantes para o visitante tenham prioridade nas diversas visualizações, e isso deve se refletir no layout. Se o seu site tem uma boa arquitetura da informação, em geral é possível torná-lo responsivo com poucas alterações no CSS (folha de estilos) e no código.

 

 

Comentários:




Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito. – Aristóteles
Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito. – Aristóteles